Glúten, saiba mais sobre este nutriente!

Glúten, saiba mais sobre este nutriente!

Tempo de leitura: 4 minutos

Você realmente sabe o que é o glúten, essa palavra que está estampada em muitas embalagens de produtos alimentícios e muito divulgado pela mídia??

O glúten é uma proteína vegetal presente nos grãos ou farinha de trigo, no centeio, na cevada, no malte, no triticale e na aveia. No caso da aveia, é um cereal que isoladamente não contém glúten, porém pode apresentar traços dessa proteína pelo fato dela ser normalmente armazenada, processada e transportada junto com o trigo. Diferentemente do que acontece em outros países, o consumo da aveia é liberado para as pessoas portadoras de Doença Celíaca ou para os intolerantes ao glúten.

A leitura do rótulo nutricional é extremamente importante para os celíacos e às pessoas com algum grau de intolerância para conferir se na embalagem de determinado produto apresenta a informação contém ou não contém glúten.

Então, esta proteína pode estar presente em diversos alimentos que consumimos, tais como: pães, biscoitos, bolo, macarrão e em todos outros produtos que utilizam um dos ingredientes que contém glúten.

Também, em algumas bebidas como o café, pois durante a produção de seu pó, pode ser adicionada cevada e nas bebidas alcoólicas como a cerveja, o uísque, a vodka e o gim por serem produzidos a partir do trigo, cevada, centeio ou malte. No entanto, algumas marcas destilam a bebida várias vezes exceto a cerveja, o que pode eliminar o glúten, sendo importantíssimo conferir as informações descritas no rótulo. Ainda, esta proteína pode ser encontrada nos achocolatados e em outros produtos feitos à base de malte.

Glúten, saiba mais sobre este nutriente - Mix de alimentos com glúten
Mix de alimentos com glúten. Fotos: freepik.com
Glúten, saiba mais sobre este nutriente - Mix de bebidas com glúten
Mix de bebidas com glúten. Fotos: freepik.com

Na dieta sem glúten é necessário substituir os alimentos que o contenham por produtos sem essa proteína, como é o caso do arroz e seus derivados (farinha de arroz), milho e seus derivados (farinha de milho, fubá e amido de milho), batata (fécula de batata), mandioca (farinha de mandioca, polvilho azedo, polvilho doce).

E porque o glúten faz mal?

O glúten faz mal quando alguma pessoa possui dificuldade de digerir essa proteína ou quando são pessoas diagnosticadas com Doença Celíaca podendo desencadear uma série de sintomas.

Afinal, o que é a Doença Celíaca e o que significa ser intolerante ao glúten?

A Doença Celíaca é uma doença autoimune, ou seja, as próprias células de defesa do organismo agridem outras células causando um processo inflamatório que geralmente ocorre para quem tem predisposição genética dos genes HLA-DQ2 e HLA-DQ8.

Normalmente se manifesta durante a infância, na juventude e num porcentual menor na fase adulta. Os sintomas se desenvolvem como dores e cólicas abdominais, diarreias bem intensas ou obstipação, sensação de estufamento, anemia, cansaço, falta de ar, lesões na pele, queda de cabelo, osteoporose, lesões na parede intestinal que ativa a uma resposta imunológica do corpo ocasionando inflamação neste local resultando na deficiência de absorção nutricional, dificuldade de crescimento e perda de peso na infância. Na fase adulta, os sintomas podem ser indefinidos, como dores eventuais.

Contudo, a presença desses genes não são determinantes para o aparecimento da doença e por isso, nem todos que possuem esses marcadores genéticos precisam evitar o glúten a não ser que apresentem os sintomas já citados.

Já, os intolerantes ou os que possuem sensibilidade ao glúten apresentam uma deficiência para digerir essa proteína e costumam sentir desconfortos abdominais como dor e inchaço, flatulência, enxaqueca, diarreia ou obstipação intestinal e nos casos mais graves de alergia, fechamento da glote e anafilaxia.

Importante

– O consumo em excesso de alimentos que contém glúten por pessoas que não tem predisposição genética a Doença Celíaca não a torna celíaca;

– Nomenclaturas que apontam a presença do glúten em produtos de higiene e beleza: gérmen de trigo, proteína hidrolisada de trigo, avena sativa, triticum aestivum, triticum vulgare, hordeum vulgare, secale cereale, extrato de malte e aminoácidos de trigo;

– A Doença Celíaca quando não tratada pode desenvolver tumores no intestino ou linfoma;

– Se você costuma apresentar alguns dos sintomas relatados anteriormente procure um médico para uma avaliação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *